Páginas

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Recordar é viver: Corinthians campeão brasileiro em cima do Galo

Lembro como se fosse hoje da minha mãe chegando em casa cansada, suada e eufórica. Junto com o meu irmão, Chico, ela havia enfrentado horas de fila para comprar ingressos para a grande final do Brasileirão de 99: Corinthians e Atlético-MG, no Morumbi.

A expectativa era imensa. Para chegar à final, o Timão se classificou em primeiro, eliminou o Guarani em dois jogos, e repetiu a dose com o São Paulo – confronto marcado pelos pênaltis do Raí. Assim como o Corinthians, o Galo avançou à final derrotando o rival. No caso, o Cruzeiro.

Do lado paulista, um sexteto lembrado até hoje: Rincón, Vampeta, Marcelinho, Ricardinho, Edilson e Luisão. Pelos mineiros, a dupla de ataque Marques e Guilherme dava calafrios, e começaram a mostrar serviço cedo, com 15 segundos da primeira partida – das três decisivas.

Confira os dois primeiros jogos abaixo, o terceiro (que estive presente) foi 0 a 0, consagrando o Coringão tri campeão brasileiro. O melhor Corinthians que já vi contra o último grande time do Galo.





3 comentários:

  1. Por quê o Atlético perdeu esse campeonato?"

    Na 1ª partida da final, o Atlético jogou sem o Veloso, que era o goleiro titular. Estávamos vencendo por 2 x 0 até que o Kléber aceitou um chute do Vampeta. NUNCA poderíamos ter tomado gol em casa naquela decisão. Foram 2!

    O Marques, melhor jogador do time, sentiu uma contusão no 1º tempo do 1º jogo, saiu e ficou fora das decisões em São Paulo!

    No 1º jogo em São Paulo, Márcio Rezende de Freitas "deixou" de marcar um penalti claro do lateral Índio do Corínthians. O cara deu uma "cortada" na bola na área e no contra ataque, os paulistas fizeram 1 x 0.

    No 3º e decisivo jogo, Dida fez a diferença, principalmente em um chute de Guilherme em que, se o goleiro tivesse "3 centímetros a menos de altura", não teria pegado aquela bola.

    Foi uma injustiça o Atlético não ter ganho aquele campeonato. Já tinha dado uma "coça" de 4 x 0 no mesmo Corínthians na 1ª fase e tinha o artilheiro da competição com 28 gols. Pra variar, Márcio Resende "decidiria o 2º campeonato" (o 1º foi em 1995)e o bi campeonato do Galo não veio.

    Também, "não tínhamos técnico!" Dario Pereira foi demitido (não sei por quê) e entrou o Humberto Ramos, que NUNCA tinha treinado um time antes.

    Em 1977, 1980 e 1999, o Atlético foi muito prejudicado pela arbitragem e não ganhou o brasileiro também pelos seus próprio erros!
    Abs.

    ResponderExcluir
  2. Corintiano maloqueiro e sofredor18 de agosto de 2011 16:06

    Chora Galo... Eterno Freguês do Timão...

    Sempre explicando, explicando, explicando... Deve ser duro ser atleticano.

    Mas eu entendo que vcs tenham pesadelos com a gnte, afinal, as últimas três vezes que foram longe, pararam no Todo Poderoso: Br99, Br2002 e Libertadores de 2000.

    Chora Galo!!!

    ResponderExcluir
  3. Caro gamba...

    Vocês mandaram mt bem na liberta de 2000. E na de 1999 também!

    Parabéns!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...